Corrupção prejudicou engenharia no país

Emerson F. Tormann 3 de fev de 2018
KLEBER SANTOS 29 - Eleições CREA-DF
O presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Joel Kruger, afirmou que a corrupção e os modelos atuais de governança brasileiros prejudicaram a construção Civil ao longo do ano passado. Para ele, com tantas operações envolvendo grandes empresas do setor, o ideal é estabelecer um novo modelo de governança.

"A maioria absoluta não participa desse tipo de ação. Uma das nossa metas é fazer a valorização da profissão do engenheiro, dos profissionais e das empresas de engenharia. É fundamental que a gente tenha entendimento claro dessas empresas para a soberania nacional", esclarece o presidente.

Joel está no Píauí para dar posse ao novo presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia estadual. O presidente defende também a separação entre empresas e gestores, para evitar que as atuais operações prejudiquem a engenharia brasileira.

"Nós defendemos separar a empresa dos seus gestores. Não podemos punir a empresa pela má gestão de seus gestores. Senão criamos uma impossibilidade de se fazer grandes obras de infraestrutura", pondera Krüger.



Fonte: Cidade Verde
Kleber Souza dos Santos

Engenheiro Agrônomo (UFSC, 1992). Mestre em Gestão Econômica do Meio Ambiente (UnB, 2001). Especialista em Gestão do Agronegócio (UnB, 2009). Especialista em Botânica (UFLA, 2006). Especialista em Administração Rural (UFV, 1995). Candidato à Presidência do CREA-DF, eleições 2017.

Comentar “Corrupção prejudicou engenharia no país”

Este espaço é democrático no qual você pode opinar. No entanto, comentários ofensivos, desrespeitosos ou com vocabulário inadequado não serão aceitos. Se preferir, envie sua mensagem para kleber@valoriza.eng.br. Obrigado.